Jovem tolo.
Acha que a vida,
é como os livros.
Nevarias. (via nevarias)
Chorar calado, pensar quieto, desabafar com as paredes, rotina diária de quem é forte e ainda consegue colocar um sorriso no rosto.
Eu me sinto completamente perdido nesse exato momento e não sei qual caminho pegar pra me reencontrar. Não, dessa vez ninguém me deixou. Até porque todos se vão tão de pressa que não consigo me apegar a ninguém. Isso definitivamente não é sobre um coração partido. Sei lá, eu só estou com tanta coisa na cabeça, tantos pensamentos e vozes me dizendo tantas coisas e o mais frustrante é que eu não consigo ouvir nenhuma. Não sei qual direção seguir, quem amar ou pra qual amigo ligar. Me sinto rodeado de pessoas e ao mesmo tempo tão sozinho. É realmente angustiante precisar de alguém e ao mesmo tempo não precisar de ninguém. Parecer ser tão independente e no fundo estar sendo apenas auto-destrutivo. Eu visto tantos sorrisos pra enfrentar os problemas diários, as pessoas, meus pais… que isso se tornou natural. É tao fácil responder que não é nada e continuar guardando tudo pra mim e ir chorar antes de dormir, quando ninguém está por perto, como se o travesseiro me ouvisse e fosse capaz de colocar as coisas no lugar. Acho que é por isso que as pessoas não percebem que não está tudo bem. Não percebem que eu queria gritar e pedir ajuda ou quem sabe um abraço ou alguém pra me ouvir reclamar sem me julgar. Eu só queria saber o que fazer com a minha vida. Quer dizer, eu nem sei se tenho uma vida. Qual o sentido? Nascer, casar, ter filhos, se divorciar, virar alcoólatra e morrer? Ou quem sabe… nascer, ter uma adolescência complicada, uma vida marcada por relacionamentos que não deram certo, fazer uma faculdade e ser um trabalhador inconformado e então morrer? Porque a única certeza é a morte. Eu só queria achar respostas pra algumas perguntas. A verdade é que eu só queria saber qual o sentido disso tudo. É isso que chamam de vida? Porque se for, alguém deveria ter me perguntado se eu queria nascer.
Querido John  (via sex-lesb)
Se for pra deixar cair na rotina, por favor, desencosta. De tediosa já basta a minha vida, cara.
Carolline Libório.
E por mim, alguem lutaria?
Eu nunca gosto de nada e gostei tanto de você.
Tati Bernardi.    (via esclarecer)
As vezes é preciso se quebrar pra ficar inteiro de novo.
Fabrício Bernardo